Loading...

segunda-feira, 12 de abril de 2010

Entrevista com um "GRANDE ALGUEM" Por A.C. Revolution


Finalmente, depois de muitas tentativas, o a.C. Revolution conseguiu fazer uma entrevista com o grande Alguém. Como todos sabem, é muito difícil falar com ele, mas nós estamos trazendo em primeira mão as respostas dele para as perguntas que não querem se calar! Mais uma vez, é o a.C. Revolution levando a você o que há de melhor! Confira parte da entrevista:
Alguém, o que você acha do fato de que em todo lugar que se vai as pessoas só falam de você?

“Eu acho ótimo! Eu sempre achei que eu devia ser reconhecido pelo que faço. Sempre que eu queria que as pessoas me olhassem, elas não deram a mínima, mas, se eu falhava em algo, todos estavam interessados no meu fracasso. Mas agora eu estou aprendendo a dar às pessoas o que elas querem: mentiras! Esse é o segredo para quem quer ter uma boa imagem! E, para isso, você não precisa se mostrar como perfeito o tempo todo não: confessar alguns erros com cara de humildade é ótimo para encher o orgulho porque as pessoas passam a te admirar mais ainda. Se fingir de coitado é o melhor jeito de ganhar a atenção”.

Mas o que as pessoas vão pensar disso tudo que você acabou de falar? Isso não vai acabar com a sua imagem?

“Ninguém se importa. Os bons nunca foram admirados. Você mesmo só está me entrevistando porque dá muito mais sucesso escrever sobre um cara ruim do que sobre uma mulher que ajuda meninos negros, pobres e feios a saírem do mundo das drogas. Quanto mais drogados e assassinos, melhor! A televisão e os jornais precisam deles! As pessoas precisam deles porque adoram ver os outros se ferrarem enquanto estão sentadas na cadeira da sorte. O que elas não sabem é que essa cadeira possui uma perna quebrada: a qualquer momento, ela pode virar”.

E o que você acha da religião?

“A religião é ótima! Ela me faz ter cólicas de rir! Esses tolos dizem que seguem um deus, mas o que eles mais querem é virarem poderosos deuses para mandarem esse deus deles para o inferno com tudo o que ele tem de moral, ética, amor e perdão. Mas é lógico que isso fica só nos sonhos. Ninguém melhora por causa de uma religião. Os defeitos são apenas mascarados ou distorcidos. Tem um carpinteiro por aí que anda falando que as intenções são, muitas vezes, mais importantes que as ações. Mas é lógico que todo mundo faz de conta que não escuta. Todos querem fazer caridade, não para ajudar, mas, para tentar provar para os outros ou para si mesmos que eles têm algum valor. Muitos oram porque adoram falar, reclamar e adorariam ter um gênio que atendesse não apenas três, mas infinitos pedidos. Outras pessoas ainda falam que não aproveitam os prazeres da vida porque elas são de deus, mas a verdade é que elas antigamente queriam esses prazeres e não conseguiram: eram feias, tímidas ou medrosas demais. Se sentiram oprimidas e agora usam a religião para se consolarem e fingirem que não queriam esses prazeres ao invés de assumir que são fracassados”.

Mas as pessoas não mudam?

“Você muda? Quando você diz que está se tornando uma pessoa melhor, você está vendo essa mudança ou acha que vê e está apenas tentando se convencer disso?”.

Mas quando você ficou sabendo do assassinato daquela menina de 16 anos, você demonstrou publicamente que não se importava muito com isso. Como você tem coragem de falar que as outras pessoas não prestam?

“Porque, como você acabou de fazer, elas sempre fogem da verdade e sempre buscam algo para colocar no lugar dela. Ninguém responde algo quando a pergunta coloca em risco o egoísmo e o orgulho delas. Quanto ao assassinato, ninguém liga para isso, muito menos eu. A menina só foi embora mais cedo. Pessoas morrem todos os dias e ninguém nunca deu a mínima para isso. A comoção das pessoas não é muito diferente de um “bom dia!” quando alguém cumprimenta você: é só mais um costume vazio. Nem as pessoas próximas da menina se importam com a morte dela: na manhã daquele dia, a mãe dela disse que ela era uma imprestável por ainda não trabalhar como ela trabalhara quando jovem, além de ficar pedindo dinheiro para sair com o namorado. Por outro lado, esse namorado já tinha traído ela várias vezes, mas mentia e fazia de conta que nada aconteceu. Até os membros da igreja dela só se importavam com ela se ela fosse útil na obra de deus. E você, que fica se mostrando como um defensor da justiça e da verdade, só quer saber da menina para a sua entrevista ficar mais polêmica. Mesmo assim, todos vocês tiveram a cara-de-pau, a falta-de-vergonha de aparecer no funeral dela, chorando e lamentando, como se realmente importassem com ela”.*

Enfim, qual a mensagem que você gostaria de deixar para as as pessoas que vão ler a entrevista?

"Nenhuma. Ninugém me daria atenção se eu falasse algo de bom ou revolucionário. Todos preferem continuar sedados, cegos quanto à realidade. Mas se você quer que eu diga alguma mentira para eles acreditarem, tudo bem, eu faço. Vocês são vencedores! A humanidade tem evoluído por milhões de anos e vocês são fruto dessa evolução! Não importa quem você é, mas, sim, o que você faz! Tudo dará certo!".

* outras duas perguntas foram feitas ao entrevistado, mas elas foram ocultadas por considerarmos as respostas ofensivas e por envolvem a intimidade e integridade do entrevistador.

Patrick Moreira

4 comentários:

  1. Interessante esse entrevista de um certo alguem

    ResponderExcluir
  2. Daniel,
    fiquei aqui, imaginando, Cristo respondendo a esta entrevista. Chateado, revoltado com a desumanidade e atrocidades que cometemos em nosso cotidiano. E Ele tem toda razão!
    Mudar é algo dificílimo. É preciso muita vontade para tentar...e bons motivos tb!
    Não estamos preocupados se o nosso vizinho terá um bom ou mau dia. O problema é dele! E assim mesmo dizemos: Bom dia, sra. fulana de tal. Da boca pra fora!
    Todos os dias morrem gente da gente, gente que nunca vimos, então sofremos. Choramos. Lamentamos e tal. No outro dia é outro problema maior, e esquecemos...
    Que porcaria somos nós?
    Não aceito ser assim. Não quero ser assim...
    Quero honrar o meu Criador!
    quero ter por Ele, através Dele, uma vida digna, crescendo na aplicação de todos os ensinamentos que Ele me trouxe!
    Não quero lembrar mais de Cristo, morto numa cruz. Quero Ele vivo em mim, nas minhas ações.
    Não é fácil, eu bem sei...Mas, vou morrer tentando. E se no dia seguinte, ninguém mais se lembrar de mim, mesmo assim, estarei feliz onde eu estiver, pois, minha vida não terá sido em vão!
    Adorei te ler...
    Não deixa nunca de vir trazer estas palavras para a nossa reflexão.
    Você, menino, faz a diferença!

    beijão♥

    ResponderExcluir
  3. Pois é...

    É triste quando vemos um cristão comprando um DVD ou um CD de um "grande alguém" desses e tornar-se um seguidor, idólatra do tal.

    Infelizmente é a realidade "evangélica" dos dias atuais.

    Seu blog é bom.

    Quando puder e vosso tempo permitir, dê uma passadinha em nosso humilde blog: www.evangelismoelouvor.com . Trabalhamos num Projeto de Evangelismo e Louvor. Convido-te para ingressar (se lhe parecer bem) em nosso quadro de SEGUIDORES. Dessa forma, contaremos com o vosso apoio e, se possível, vossas orações, além de compartilharmos informações.

    À Deus, toda a glória.

    Ozenice Almeida
    Nosso Blog: www.evangelismoelouvor.com

    ResponderExcluir
  4. Cara ! Q entrevista heiN!

    Parabéns pela postagem...para bom entendedor, sabemos muito bem de quem se trata né.
    Mandou bem!

    Continue escrevendo!
    Valeuuu!!!

    ResponderExcluir

Comente aqui o que você achou deste post.